51212 Atualizações no E-mail

Pesquisar este blog

quarta-feira, 14 de março de 2012

51212 HARPER’S Island – O Silêncio das Almas

==========================
51212 HARPER’S Island – O Silêncio das Almas
==========================


... Nos episódios anteriores da Ilha de Harpper:

... “- John Wakefield está de volta!

... TunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTunTun:

... - Cal finalmente encontrou Chloe:
...”- Meu amor! Calma, calma, eu vou te tirar daí. - Afasta-se. Chloe afaste-se! - Chloe se encolheu e Cal deu um tiro na tranca do aqueduto, Chloe saiu de rapidamente ajudada por Cal, e eles se abraçaram com muita força, quase sentindo como se eles estivessem separados há anos. –... Meu amor, eu pensei que você estava morta! Ela responde: ... –
...Cal, eu te amo, eu pensei que nunca mais eu ia te ver! ... Cal: -... Rápido, vamos sair desse lugar!”
... Chloe e Cal saem da galeria subterrânea do aqueduto, eles finalmente encontram a luz do dia e na floresta Cal finalmente faz o pedido para Chloe:
-... - Meu amor! Eu te amo! Você, você quer se casar comigo?!
-... - Chloe responde: -... Sim, eu te amo! - Eles então se abraçam e se beijam como se aquele fosse o último momento de suas vidas, e mesmo que fosse valeria à pena, pois, eles se amavam intensamente, e mesmo que não tivessem tido uma festa, uma cerimônia em seus íntimos eles já se consideravam a partir daquele momento casados. E nada e nem ninguém, mesmo o assassino em série poderia lhes tirar isso, o seu grande amor! E nesse amor infinito, eles estariam unidos para sempre!
... - Cal e Chloe então, deram às mãos e continuaram por um caminho para sair da floresta, eles viram uma espécie de ponte sobre a estação de tratamento de água da ilha, a ponte era suspensa sobre um reservatório de água, o barulho da cachoeira era forte. Eles estavam prestes a atravessar, quando o maligno John Wakefield apareceu. -... Chloe vamos rápido! Chloe e Cal correram com todas as suas forças, indo até o final da fonte suspensa, mas o caminho estava bloqueado, havia uma corrente com um grosso cadeado impedindo o acesso para a Estação de Tratamento de água. Enquanto isso, John Wakefield, começou a caminhar lentamente em direção a eles, seu olhar vazio com certo tom de desprezo, conseguia ser intimidador e ao mesmo tempo seco. – Cal e Chloe se desesperaram ao perceber que ele caminhava em suas direções. Cal então, ainda fraco pelo tiro que levou e seu ombro, pediu para que Chloe subisse na grade:
-... Chloe, rápido sobe na grade, meu amor!
-... Cal, eu não consigo... Chloe chorava desesperada, tentando em vão subir na grade, estava muito fraca, enquanto Cal a empurrava, ele estava tentando protegê-la usando seu corpo como escudo. John Wakefield estava cada vez mais perto, e com um olhar de ódio, tirou um punhal e foi na direção deles.
... Chloe: Cal, ele ta vindo! Não isso não pode acontecer! Deixe-nos em paz! Cal, meu amor se afaste! Cal!!!
... Cal: EU não vou deixar você matá-la! Chloe, continue tentando, suba a grade, se salve Chloe! Nesse momento Cal tentou atirar em Wakefield, mas não havia mais balas na armas, então ele a virou ao contrário e tentou golpeá-lo com a coronha da arma. Mas Wakefield, o pegou e puxou em sua direção. Nesse momento, no outro ponto da floresta, Abby Henry chegaram a tempo de ver Wakefield matar Cal. Em outro ponto Sully e Danny, também observavam sem anda poderem fazer, Wakefield atacando Cal e Chloe:
... – EBBY: NÃO! Cal, Chloe! - Enquanto isso Henry tentava em vão tranqüilizá-la´.
...- EBBY: Henry nos temos que ajudá-los.
... Do outro lado da floresta, perto da estação de água:
... Danny Meu Deus! Wakefield vai matar Chloe e Cal.
... Sully: Seu desgraçado! Deixe-os em paz, eu vou te matar, seu maldito!
... – John Wakefield, inerte aos gritos dos outros, puxou Cal para perto de si, e encravou o punhal na ferida da bala do ombro de Cal, nesse momento ele só teve tempo de dizer:
...-Cal: Chloe se salve! Tentando inutilmente segurar Wakefield...
...- Chloe: Cal, não... Seu desgraçado, não...
... –Wakefield então, olhou para Chloe e em um movimento de ódio cravou o punhal com força e depois tirou do ombro de Cal, jogando-o na pequena lagoa do reservatório...
...- Chloe gritou desesperada, enquanto seus amigos nada podiam fazer para ajudá-la. Wakefield caminhou em direção a ela.
... – Chloe olhou para ele com um olhar de determinação e com uma estranha calma. De quem sabe que seu fim chegou. Ela então falou para Wakefield:
...- Minha vida nunca será sua!
... –Ebby e Henry tentavam alcançar o outro lado do reservatório, enquanto Sully e Danny também, mas não conseguiram chegara a tempo, mas puderam ver, perplexos a cena que se seguiria:
... – Wakefield continuou sem dar uma palavra, em direção de Chloe, quando ela fez seu último ato de amor:
... –Chloe se dirigiu a margem da grade da ponte suspensa, olhou para Wakefield, e se jogou para o lago, para junto de Cal...
...- Ela caiu de costas, com os olhos fechados...
... – Na pequena lagoa, os corpos de Chloe e Cal, flutuavam juntos, agora livres de todo o mal que Wakefield pudesse causar, Ebby e seus amigos começaram a chorar pela cena que viram...
... – Wakefield, completamente indiferente a cena de amor extremo que havia presenciado simplesmente se virou e caminhou pela ponte para a densa floresta... Aquilo não era mesmo, algo que ele pudesse compreender, ele rapidamente se escondeu para dar continuidade ao seu plano de vingança contra a filha do Xerife e de sua ex-mulher, Ebby.
... ZumZUMzumZUM ZumZUMzumZUM ZumZUMzumZUM ZumZUMzumZUMzumZUMzum:
... Sully e Danny continuavam suas buscas pela floresta, enquanto Ebby e Henry perseguiam John Wakefield que agora não agia mais pelas sombras, exibia a sua face de frieza e rancor, a face de um insano, um homem medíocre que usou todo o seu tempo de vida em prol de uma suposta vingança, ara espalhar mediocridade e terror. Ebby não sabia, mas os planos de Wakefield mudariam sua vida para sempre.
... zumZUMzum zumZUMzum zumZUMzum zumZUMzum zumZUMzum zumZUMzum zumZUm

... Todos estavam ansiosos para a festa de casamento de Trish e Henry, os convidados estavm pronto para embarcar no barco, Trish está preocupada pois seu r


... Seatle POST – 2 de Outubro de 2008

... “MASSACRE na ilha de Harper’s!”

... – Assassinos seriais promovem o maior massacre da atualidade em casamento na ilha de Harper – O corpo carbonizado de Lucy Daramour, de 25 anos, uma das madrinhas do casamento, foi descoberto ontem em uma cova abandonada não muito longe da mansão da ilha de Harper, fazendo-a ser a 17° corpo encontrado até agora, vítima dos agora conhecidos como “Assassinos Wakefield’s”. De acordo com os relatórios do investigador do caso, Delegado William Blake, os corpos de mais vítimas não param de ser encontrados, sendo já cogitado o assassinato de todos os convidados do casamento e de mais alguns locais, tendo até agora conhecidos como os únicos sobreviventes, Abby Mills (24), Dimmy Mance (26), Shea Allen (34) e sua filha Medison Allen (11), o FBI não cogita mais encontrar nenhum sobrevivente, mais as buscas pelos corpos das demais vítimas continuam.
... Logo depois do descobrimento do corpo de Lucy Daramour, mais dois corpos foram encontrados à aproximadamente três horas da noite passada, os corpos de Trish Wellington, 24 anos e Christopher Sullivan, 25 anos, ambos aparentemente foram mortos com um golpe de punhal na região torácica, Chefe Blake fez um breve discurso na coletiva de impressa, insistindo que o FBI está “trabalhando para encerrar o mais rápido possível com as investigações de tantos crimes horríveis” e que ele está consultando com oficiais da cidade de Seatle, sobre mais medidas de proteção para os cidadãos da ilha de Harper. Em adição, outros três corpos foram encontrados, sendo prováveis vítimas dos assassinos, encontrados no “The Canary”, um bar local, sendo identificados como os corpos de Shane Pierce (27) encontrado como se tivesse sido “crucificado”, Nikki Bolton (23) morta apunhalada e Maggie Krell (39) encontrada enforcada na entrada do estabelecimento, ambos eram residentes da ilha, mas todos estavam de algum modo ligado ao casamento, aumentando o número de vítimas encontradas para vinte...

... Seatle Times – 22 de Outubro de 2008 “Terror na Ilha de Harper! Mais corpos de vítimas encontrados!” Seatle – Os corpos de um jovem casal foram encontrados no domingo de manhã no lago do reservatório da Estação de tratamento de água da Ilha de Harper, fazendo Chloe Carter (24) e Cal Vandeusen (27) a vigésima primeira e vigésima segunda vítimas encontradas do reino de violência que aterrorizou a ilha de Harper desde os últimos dias antes de seus fatídico desfecho. As vítimas foram sendo mortas pouco a pouco fazendo parte do plano de vingança do assassino serial John Wakefield, que era dado como morto, mas tudo fazia parte de seu plano diabólico que levou sete anos para ser concluído. Sete anos antes, John Wakefield matou seis pessoas, sendo uma delas a mãe de Abby Mills, uma dos quatro sobreviventes do massacre. Supostamente ele teria sido morto pelo Xerife Mills (que também foi morto no massacre), pai de Abby Mills e marido de uma das vítimas, o tempo passou e as pessoas superaram o ocorrido. Até que Henry Dann e Trish Wellington anunciaram o casamento e sua festa a ser realizada na ilha de Harper, forçando assim, o retorno de Abby Mills a ilha, que ela nunca mais havia retornado desde a morte de sua mãe. Mas tarde, se revelou que isso não passava de uma trama de Wakefield que já se sabe, tinha um cúmplice, cuja identidade o FBI ainda não revelou, mas extra-oficialmente já se cogita do nome de Henry Dann, o noivo de Trish Wellington e amigos de todas as vitimas, especulam que ele tenha algum grau de parentesco com Wakefield, alguns locais ouvidos por nossa reportagem ficaram chocados com a possibilidade de Henry ser o ajudante de Wakefield, amigos que o conheciam do tempo da faculdade se dizem chocados e que jamais poderiam pensar em Henry como sendo portador de um distúrbio mental tão grave (provavelmente psicopatia, distúrbio congênito no cérebro que afeta a área responsável pelo controle e regulação das emoções, o sistema límbico, no qual o portador se torna incapaz de discernir a diferença entre o certo e o errado, possuindo vários graus de intensidade, em alguns casos, o portador pode ser “socializado”, desde que seja diagnosticado cedo, apesar disso, nunca poderão ser consideradas pessoas mentalmente sãs, devendo ser monitoradas pelo resto de suas vidas, e provavelmente também tinha uma compulsão patológica por matar, ou seja, ele era um “serial-killer”). Com a chegada dos convidados do casamento na ilha, alguém aparentemente, começou a seguir os passos de Wakefield, matando os hóspedes, um por um. No principio, as mortes eram feitas de modo que os convidados não dessem pela falta das vítimas, que iam sumindo pouco a pouco, na onda de extermínio promovida por Wakefield e seu discípulo, seguindo seu planejamento maquiavélico, Wakefield, primeiro desviou as atenções para que outra pessoa recebesse a culpa pelos assassinatos, isolou a ilha cortando o fornecimento de luz e a rede de telefones (a época parece também parece ter sido previamente escolhida para a execução do plano de Wakefield, a ilha permaneceu isolada devido as fortes tempestades e mudanças bruscas do clima, o que ajuda a aumentar os rumores sobre Henry Dann, como sendo o cúmplice secreto de Wakefield, visto que ele escolheu a época do casamento), liquidou o delegado e os policiais da ilha, deixando os cidadãos e convidados do casamento a mercê de sua fúria psicótica. Tendo então a ilha isolada, e o clima de medo e pânico sobre os sobreviventes, começou a maior onda de assassinatos em séries da atualidade. Mais informações na edição da tarde.


============
... CAPÍTULO I: Fúria
===============

... Prólogo:

... Os helicópteros sobrevoavam os arredores da ilha de Harper’s, nos arredores da floresta, os policias do continente, liderados pelo FBI, já encontraram aproximadamente 15 corpos da chacina promovida por Wakefield. Até agora, haviam apenas dois sobreviventes do massacre, Shea Allen e sua filha Medison Allen, que fugiram da ilha em um pequeno barco a motor. As únicas que sobreviveram a terrível onda de assassinatos ocorridas na ilha de Harper ocorrida antes dos preparativos finais do casamento, já foram encontrados os corpos de Trish Wellington, Christopher Sullivan, e outros ainda não identificados não foram localizados carbonizados na igreja. Aparentemente o assassino, John Wakefield, não conseguiram sair com vida do incêndio da igreja. Shea e Medison Allen, possivelmente as únicas sobreviventes, e a chave para compreender o que ocorreu na ilha.

... Delegado Willian Blake: O que estão esperando?! Comecem com varredura na ilha, comecem pela mansão, sigam ao redor da floresta, a lista de desaparecidos corresponde a todos os convidados, e possível que seja maior, alguns locais e outros que não tinham sido convidados para o casamento.
... – Quero uma busca e perícia completa nas ruínas da igreja, quero um exame com as amostras de DNA, quero a confirmação da morte de Wakefield. Quero amostra de DNA de todos os corpos encontrados na igreja, quero uma varredura completa na ilha, não creio que haja nenhum sobrevivente, mas não quero erros nessa operação. Os olhos da impressa mundial estão sobre o caso da ilha de Harper, o que significa que estão sobre nós. Quero tudo checado uma, duas, três ou mais vezes, não quero que haja margens para erros, quero que todos os corpos sejam localizados, e que a confirmação de suas mortes seja dada primeira as famílias, eu não quero que nenhuma informação seja divulgada a impressa sem que haja a confirmação dela. Eu espero ter sido claro.
... O capitão Blake ainda estava chocado com o caso da ilha de Harper, em todos os seus anos como policial, e como agente do FBI, nunca tinha se deparado com um caso tão grotesco, e de estrema perversidade, a acima de tudo, com uma preparação prévia, Wakefield se preparou por sete anos para finalizar seu plano diabólico, todas aquelas pessoas mortas, em uma fúria insana de mortes absolutamente sem sentido... Pobres pessoas vieram para um casamento, para a celebração de uma união, celebração da vida... Vida! E tudo o que encontraram foi à morte... Morte insana e sem sentido. Mas ele já estava habituado a isso, pelos menos já devia estar. Não era a primeira vez que o capitão Blake se deparava com um caso desses... Mas nunca com tantas mortes, repentinas e em um único local, um único assassino. As investigações devem continuar, a impressa não vai perdoa nenhum erro, se sete anos antes, Wakefield não tivesse sido declarado morto, ele nunca conseguiria conceber seu plano. Não haveria margens para erros. Não dessa vez, não sob o seu comando.
***

... – Sua cabeça estava muito pesada. Ebby começou a abrir s olhos, a luz da janela a incomodou. Estava deitada em uma cama, suas primeiras lembranças foram de Henry a atacando, ele deve tê-la trazido para essa casa. Não estava amarada. Deitada na cama percebeu que estava só como uma camisa e com as roupas íntimas. Ele se levantou ainda zonza da cama e chamou por Henry...
... Henry, com a maior tranqüilidade do mundo, disse: -... Abby, eu estou aqui! Espantada com a frieza de Henry, Abby se levantou da cama e foi em direção a voz. Estava em uma casa, aparentemente ainda estava na ilha.
***

... Prólogo:

... Mesmo que não fosse por seus pensamentos frenéticos, ou som dos cliques das câmeras dos reportes que não saiam da sua mente, Abby definitivamente não conseguiria mais dormir. Após acordar na clínica do hospital Geral de Seattle, onde foi internada e sedada para que conseguisse dormir, Abby não queria mais dormir. Era inútil. Depois de todo o terror que havia passado na ilha de HARPER, deposi de tudo o que Henry fez... Henry! Como ele pode ter feito tudo aquilo... Ele era o filho de Wakefield, seu meio-irmão. Seu irmão... -"Abby, eu te amo!" Henry só teve tempo de dizer isso e caiu no chão, morto pelas mãos da irmã que tanto amava, morto com uma estaca encravada em seu tórax. Essa cena não saia da mente de Abby. E as últimas palavras de Henry: - "Ebby, eu te amo!"
... Ela não parava de pensar em como tudo se desenvolveu até chegar a esse ponto. Sua mãe, Wakefield, o bebê abandonado. Henry sendo adotado pela família Dann, e crescendo praticamente junto com ela, e sua mãe biológica... E em todo esse tempo, ela nunca percebeu, talvez mesmo que inconscientemente, sempre considerasse Henry como um irmão, o que de fato ele era afinal, mas ele, nunca viu Abby dessa maneira. Henry era completamente apaixonado por Abby. E talvez, por isso, ele nunca tenha se declarado, o que não faltou foi oportunidades, talvez no fundo, ele soubesse que era diferente, que tinha desejos, estranhos desejos. Desejo de matar. Desejos e uma vontade incontrolável por matar. Talvez por medo de ferir Ebby, Henry nunca tenha se declarado. O que foi bom, pois impediu que os irmãos, sem saber, cometessem incesto. Apesar disso, Henry, nutriu esse amor escondido. Escondido de todos, escondido de si mesmo. Pois, no fundo, ele sabia que essa vontade, esse instinto, o impulso que sentia pela idéia de ferir alguém, de matar alguém, pudesse um dia lhe levar a matar a pessoa que ele mais amava no mundo. Ebby, sua meia-irmã.
... Henry nunca procurou ajuda. Sempre escondeu de todos esses impulsos, parecia ser uma pessoa normal, feliz, uma pessoa sã. Até que o maldito Wakefield apareceu. Revelou ser o seu verdadeiro pai, e em sua mente confusa, isso foi grande de mais, foi muito maior do que ele poderia suportar descobrir que ele era o filho de um assassino... Talvez esse fosse o seu destino. Se tornar um assassino. Mas o pior de tudo foi quando Henry se deu conta de um fato óbvio.
Ele foi, é era completamente apaixonado por Abby Mills. Sua meia-irmã. Sua meia-irmã por parte de mãe. E ele simplesmente não conseguiria matar esse amor. Medo, revolta, ódio, desespero, confusão...
... Henry estava vivendo um inferno, e tudo isso era culpa dela, a mãe que o abandonou, se ela não tivesse feito isso... Talvez, Henry nunca tivesse se apaixonado por sua irmã... Era tudo culpa dela, e dos Dann, eles mentiram para Henry, a vida toda. Malditos, era tudo culpa deles. Eles já haviam morrido, mas ainda havia o J.D e tio Martin, o Xerife Mills... Todos eles pagariam... Pagariam por tudo o que Henry estava sentindo, essa tremenda confusão e desespero mental. Tudo culpa deles. Henry agora nunca poderia ter o seu amor por Abby. Nunca poderia ser.
... A menos...
...Todos esses pensamentos passaram pela cabeça de Abby. Ainda com certo pesar por Henry. Ela agora conseguia, mesmo que um pouco, compreender o quão difícil foi para Henry viver escondido, calado, o medo da rejeição por sua doença, provavelmente a psicopatia, foi os que a psiquiatra lhe falou. Mas não era possível ter certeza, já que Henry foi morto, sem ter tido a chance de receber nenhum tipo de tratamento. Wakefield aparecendo e revelando ser o seu verdadeiro pai. Foi fácil para Wakefield manipular a pobre, frágil e doente consciência de Henry. Manipulá-lo para fazer parte de seu terrível plano contra Abby e seu pai. Contra todos da ilha.
... E assim foi. Wakefield tendo Henry como seu cúmplice secreto na ilha, começou seu plano de vingança contra Ebby e seu pai. Contra todos que estivessem no seu caminho. Os convidados do casamento, Trish... Ela foi para ilha acreditando que iria celebrar seu amor com Henry, mas na verdade era só era mais uma peça no plano de vingança de Wakefield, o plano para fazê-la retornar para a ilha de Harper.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

... AntiCristo ÔMEGA - Cristo ALPHA

... Uma coisa que acho errado em todos os livros que falam da mitologia do antiCristo, que está entidade seria literalmente algo igual o...